Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



UM CAMPOMAIORENSE ILUSTRE: PROFESSOR MARIO RUIVO (2)

por Francisco Galego, em 15.05.14

Alguns cargos e funções que o Prof. Mário Ruivo foi desempenhando ao longo da sua carreira:

  1. Presidente da Comissão Oceanográfica Intersectorial do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior;
  2. Presidente do Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável;
  3. Presidente do Comité para a Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) da UNESCO e Representante de Portugal no seu Conselho Executivo;
  4. Presidente do European Centre for Information on Marine Science and Technology (Eurocean);
  5. Delegado de Portugal no Marine Board da European Science Foundation;
  6. Presidente da Assembleia-Geral da Sociedade Portuguesa de Ciências Naturais (SPCN); Presidente da Federação Portuguesa das Associações e Sociedades Científicas (FEPASC);
  7. Presidente da Direcção do Fórum Permanente para os Assuntos do Mar (FPAM);
  8. Membro da Direcção do Centro Nacional de Cultura;
  9. Membro da Sociedade de Geografia de Lisboa e da Secção de Geografia dos Oceanos;
  10. Membro do Conselho Consultivo da Fundação Francisco Pulido Valente;
  11. Membro do Conselho de Administração do International Ocean Institute (Malta);
  12. Membro Vitalício do Conselho Geral da Fundação Mário Soares; Membro Honorário da Ordem dos Biólogos. Foi Vice-Presidente da Comissão Oceanográfica Intergovernamental da UNESCO (2003- 2007);
  13. Membro do Conselho Consultivo da Estrutura de Missão para os Assuntos do Mar (2005-2006);
  14. Membro da Comissão Estratégica dos Oceanos (2003-2004);
  15. Encarregado da Equipa de Missão para a Candidatura de Lisboa à Sede da Agência Europeia de Segurança Marítima (2001-2002);
  16. Coordenador da Equipa de Missão para o Programa Dinamizador de Ciências e Tecnologias do Mar – PDCTM (1998-2000);
  17.  Membro e Coordenador da Comissão Mundial Independente para os Oceanos, presidida por Mário Soares (1995-1998); esta Comissão elaborou o relatório “O Oceano Nosso Futuro”, apresentado à Assembleia Geral das Nações Unidas e divulgado em livro por todo o mundo;
  18. Conselheiro Científico da EXPO’98: “O Oceano – Um Património para o Futuro” (1993-1998);
  19. Professor Catedrático Convidado da Universidade do Porto/ICBAS até 1997 (Curso de Gestão e Política dos Oceanos);
  20. Secretário da Comissão Oceanográfica Intergovernamental da UNESCO, Paris (1980-1988);
  21. Director Geral dos Recursos Aquáticos e Ambiente do Ministério da Agricultura e Pescas (1975-1979);
  22. Presidente da Comissão Nacional para a FAO (1974-1979);
  23. Chefe da Delegação Portuguesa à Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (1974-1978);
  24. Secretário de Estado das Pescas e Ministro dos Negócios Estrangeiros (1974-1975);
  25. Director da Divisão de Recursos Aquáticos e Ambiente do Departamento de Pescas da FAO (1961-1974).

Dos prémios que lhe foram atribuídos, a nível nacional e internacional, destacamos:

  1. O “Gold Medal Award”, Foundation for International Studies, Malta - 1996;
  2.  Açor de Cristal (Mostra Atlântica de Televisão – MAT’97);
  3. Prémio “Prestígio” (Troféu Nova Gente – 1997);
  4.  Prémio Bordalo de Honra (Casa da Imprensa - 2000);
  5. Prémio Carreira 2007 da Federação das Associações Amigas do Ambiente (Especialista para Assuntos do Oceano).

Foi agraciado com as seguintes condecorações e distinções:

  1. Grã-Cruz da Ordem Nacional de Mérito Científico (Brasil);
  2.  Grã-Cruz da Ordem de Mérito (Portugal);
  3. Grande Oficial da Ordem Militar de Santiago de Espada (Portugal);
  4.  Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique (Portugal);
  5. Companion, The National Order of Merit (Malta);
  6. Chevalier de la Légion d’Honneur (França).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:27


UM CAMPOMAIORENSE ILUSTRE: PROFESSOR MARIO RUIVO

por Francisco Galego, em 12.05.14

I. Momentos significativos de uma carreira

                 O Professor Mário Ruivo é, por formação, biólogo licenciado pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa em 1950. Especializou-se em Oceanografia Biológica e Gestão dos Recursos Vivos Marinhos na Universidade de Paris – Sorbonne, Laboratoire Arago – entre 1951 e 1954. Foi Director da Divisão dos Recursos e Ambiente Aquático da FAO de 1961 a 1974, tendo participado na Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente Humano em Estocolmo no ano de 1972. Secretário da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) da UNESCO de 1980 a 1989) e Professor Catedrático Convidado da Universidade do Porto/ICBAS - Curso de Política e Gestão dos Oceanos.

Além de numerosas publicações científicas no campo da oceanografia biológica e gestão de pesca, é autor de estudos, ensaios e artigos sobre política e gestão dos oceanos, ciência, sociedade e ética, aspectos institucionais da cooperação internacional em assuntos do mar e ambiente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:30


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D