Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




NO ANTIGAMENTE... O BISPADO E O SEMINÁRIO DE ELVAS

por Francisco Galego, em 08.10.18

A Diocese de Elvas foi criada por bula do Papa Pio V de 9 de Junho de 1570.

Por bula do Papa Clemente XIII, expedida em 26 de Fevereiro de 1759 e pelo decreto de 30 de Dezembro do mesmo ano, foi instituido um seminário no bispado de Elvas em que assistissem os meninos de coro da sé catedral ou seminaristas, tendo lugares de reitor e vice-reitor, mestres de solfa e de latim.  Este seminário funcionou regularmente com internato de alunos e exercício de aulas, promovendo a instrução, tanto do clero regular, como do clero secular, elevense. Nele se leccionavam as aulas das disciplinas preparatórias e eclesiásticas, compatíveis com as circunstâncias do tempo: gramática latina, de história sagrada e eclesiástica, de explicação do catecismo, de teologia dogmática geral e especial, de instituições canónicas, de direito público e de música e cantochão.

 Nas vilas de Olivença e Campo Maior, havia algumas aulas e palestras, cujos professores deviam prestar contas mensais de frequência e aproveitamento dos seus alunos.

Segundo o Plano do seminário de educação estabelecido em Elvas datado de 1816, nesse ano, o Seminário Episcopal de Elvas devia abrir com as seguintes aulas:

- Ler, escrever, contar, gramática portuguesa, ortografia, doutrina cristã e história sagrada, gramática latina e mitologia, retórica, cronologia, história universal e pátria, geografia, filosofia racional e moral (lógica, metafísica e ética), princípios de álgebra, de teologia moral e dogmática, música e cantochão e francês.

Os seminaristas eram admitidos com a idade de doze anos, mediante atestados dos directores das aulas antes frequentadas.

Os seminaristas deviam, para se sustentarem, pagar uma mesada, suportar todas as suas despesas pessoais, dotar-se do uniforme regulamentar e do enxoval que incluía cama completa, candeiro, duas cadeiras, uma banca e um baú.

Nesse tempo o número de seminarista chegou aos dezanove e aconteceu mesmo, ter sido frequentado por alunos provenientes de arcebispado de Évora e do bispado de Portalegre, o que indicia ter o seminário de Elvas adquirido algum prestígio.

Em 13 de Dezembro de 1828, ano da aclamação de D. Miguel, fechou o seminário para só reabrir em Outubro de 1830.

Depois da Convenção de Évora Monte em 27 de Maio de 1834, fecharam-se as portas do seminário de Elvas.

A diocese de Elvas seria extinta em ‎30 de Setembro de 1881.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:03



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D