Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




FONTE DAS NEGRAS

por Francisco Galego, em 02.05.16

.

s342x255.jpg

 

                A actual Fonte das Negras

 

.Nenhum documento nos elucida sobre a razão deste nome. Será que, noutro tempo, foi a fonte destinada ao abastecimento de água feito por escravas negras? É bem provavel porque assim acontecia noutras povoações.

A fonte, na sua localização actual, é bastante recente, pois está datada de 1936. Foi, portanto obra do Estado Novo, que também construiu um pouco mais abaixo, os tanquinhos para lavagem pública das roupas.

Mas, ela é muito mais antiga pois que assim se designam os terrenos em volta, como consta nos documentos que referem a existência nesse local do convento de Santo António, de monges da Ordem de S. Francisco e que teve de ser demolido para se construírem as muralhas, em 1645. Tal está testemunhado pela existência do que resta da rua que ligava a Rua de S. Francisco ao convento e que ainda hoje se chama Rua de S. Antóinio, a qual termina numa escadaria para cesso à muralha da fortaleza que foi aí construida. A mesma nascente que abastecia a desaparecida fonte do Concelho, abasteceria a  comunidade religiosa que habitava o convento.

 A fonte primitiva (será que o povo lhe chamava Fonte das Negras?), estaria na proximidade desse convento, no local onde foi construido o Baluarte da Fonte do Concelho, na confluência de duas ruas que antigamente se chamavam Rua da Fonte de Cima (parte terminal da Rua 13 de Dezembro ou Canada) e Rua da Fonte de Baixo (actual Rua do Nordeste). A antiga Fonte do Concelho desaparecida em meados do século XVII, quando foi construida a fortaleza terá dado ao baluarte aí construido, o nome de Baluarte da Fonte do Concelho.

Embora a  estrutura da actual Fonte das Negras indique apenas a função de abastecimento de água para beber, o tanque de recepção das suas bicas é amplo e  servia também de bebedouro aos animais de tracção. Mas,  a água   escorria deste bebedouro e era utilizada para abastecer os tanquinhos, localizados um pouco mais abaixo, onde as mulheres lavavam roupa. Portanto, assim sendo, também esta fonte exterior desempenhava uma tríplice função de fonte, chafariz para bebedouro dos animais e tanque para lavagem das roupas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:04



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D