Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O património cultural de Campo Maior não consiste apenas, nos muros que restam do tempo passado. Campo Maior é uma terra habitada por uma comunidade que teceu uma história e uma cultura muito próprias. 

As Festas do Povo são a prova maior do poder de atracção que têm as manifestações duma legítima cultura local, que é muito nossa. Mas, sendo muito notáveis, não são a única realização própria da cultura campomaiorense.

O “cantar e bailar as saias” constitui também, uma extraordinária manifestação da cultura campomaiorense. Infelizmente, a falta de cuidado que se está a verificar com a sua conservação, faz com que esteja tão ameaçada de desaparecer da nossa memória colectiva, como estiveram as muralhas das nossas fortificações que foram caindo e só recentemente se começou a recorrer aos meios necessários para as restaurar.

            Sendo Campo Maior a terra que ainda mais preserva este hábito de “cantar e bailar as saias” e, havendo tantos milhares de campomaiorenses a viver longe de Campo Maior, porque não organizar verdadeiros festivais de saias? Não em espectáculo de palco como, à revelia da tradição, agora se vai fazendo. Mas numa autêntica animação das ruas e das praças, como devem ser cantadas e dançadas “as saias”, para que sirvam de pretexto para que os nossos emigrantes, os visitantes e as novas gerações, se sintam motivados e compensados ao visitarem a nossa terra. Tenho a certeza de que muitos teriam tanto orgulho em mostrar esta manifestação cultural aos seus descendentes e aos visitantes, como têm de ver e mostrar as “Festas do Povo de Campo Maior”, tanto mais que, este festival, teria a vantagem de poder ser anual.

            Claro que se propõe que, para preservação da verdadeira tradição, as saias deviam ser cantadas e dançadas em “bailes de roda”, numa “toada de valsa lenta” e “armadas ao desafio” para construirem diálogos, ora de “amável converseio” ora “chistes de escárnio e de mal-dizer”.    

            Mas isto sou eu a imaginar...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:09



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D