Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




DEPOIS DO NATAL, NO FIM DE MAIS UM ANO ...

por Francisco Galego, em 28.12.19

DA BIBLIA...

 

Na segunda metade do séc. I da era cristã surgiram quatro textos que mudaram para sempre a História da Humanidade, formando – A BIBLIA – um livro fundamental para grande parte da civilização em que estamos intregrados.

Não falava das façanhas heróicas dos aristocráticos reis e guerreiros. Falava de e para a pobre gente e, mesmo de e para os leprosos, de baixa condição. Falava de um jovem, carismático, filho de um carpinteiro, compadecido por todo o tipo de sofrimentos humanos e que, sem prova de qualquer crime, fora crucificado como um criminoso entre dois ladrões.

Cristos, o ungido, o filho de Deus. Pela palavra e pelo exemplo, espalhava mensagens que falavam de coisas sublimes, em linguagem simples de ser entendida e que, fora pregada e passada à escrita por quatro dos seus seguidores - Mateus, Marcos, Lucas e João -, considerados os autores dos "evangelhos".

Apesar das diferenças entre eles, são  textos ditos sinópticos, devido ao paralelismo das suas informações e por, nos seus relatos, conservarem as bases de uma nova doutrina, fundadora de uma nova religião. Por isso, a identificação destes evangelistas com os apóstolos que tinham acompanhado Cristo até à sua crucificação.

Sem grandes diferenças relatam a vida e a obra do profeta que, relutantemente, se deixara  anunciar como o “filho de Deus”. 

Não puderam ser historicamente confirmadas as datas do nascimento e da morte de Cristo. E muitos dos episódios relatados da sua vida, não podem ser confirmados por testemunhos irrefutáveis. 

De facto, apesar das coincidência, também são algumas as divergências que podemos encontrar nos relatos dos 4 evangelistas.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

(Texto elaborado com base na leitura da obra - BÍBLIA - VOL. I, NOVO TESTAMENTO – OS QUATRO EVANGELHOS, 1ª Edição, de Quetzal, Setembro de 2016. Tradução do grego, apresentação e notas de Frederico Lourenço)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:07


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D