Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




AVALIANDO...

por Francisco Galego, em 24.07.19

Daqui a alguns dias alcançarei a idade de 78 anos.  Com esta idade, o tempo passado foi sendo, tão denso e tão prolongado, que deixou de ser completamente alcançável pela minha, cada vez mais fraca, memória. E, no entanto, ele constitui a parte essencial e integrante da pessoa em que me fui tornando.

Para o bem e para o menos bem, o tempo vivido vai modelando as capacidades e as tendências do nosso carácter. A educação e as aprendizagens que ela propiciou, foram desvendando os caminhos que, as circunstâncias e a linha do tempo, foram revelando.

Viver é este caminhar que consiste em percorrer um destino que se vai tecendo como o nosso viver. Mas, como nem tudo depende apenas de nós, nem sempre aconteceu o que desejaríamos que tivesse acontecido. Porém, tendeu a piorar muito, quando não cuidámos de prevenir para que tudo decorresse segundo o que parecia ser o mais conveniente.

Viver é, em grande parte, o que resulta da interacção entre, as circunstâncias, o querer, o poder e a capacidade de prevenir e de remediar. O âmbito da nossa vida vai-se reduzindo, na medida em que, na nossa memória, se vão cada vez mais desvanecendo os factos que ocorreram no passado do nosso viver.

Esta reflexão não tem qualquer intenção, nem de lamento, nem de despedida. Poderá mais propriamente ser tomada como um balanço de avaliação. Nela não há qualquer lamento, nem tem qualquer carácter de despedida. Se viver é tecer uma vida ao longo do tempo, ela só acaba quando o “tecelão” parar a sua acção de tecer. E eu, por enquanto, não tenho ainda qualquer perspectiva, nem intenção de parar. Até porque esse será o único acontecimento da minha vida que não poderei prever e de que não poderei guardar memória.

Prefiro considerar que se trata mais de uma "avaliação" do caminho percorrido para evitar desvios ou mudanças de rumo. Ou seja: garantir que haja sequência entre o passado, o presente e o futuro. Pois que, não devemos deixar a vida acontecer sem ir avaliando, para que haja coerência no nosso viver.

A avaliação é um excelente guia para o aperfeiçoamento e a definição do nosso comportamento.                                       

Francisco Galego, Campo Maior, Julho de 2019

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:43


1 comentário

De Anónimo a 25.07.2019 às 22:54

A vida não tinha interesse, se tudo fosse fácil. Não pense nos 78, ainda tem capacidade inclectual para fazer umas coisitas.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D