Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A PROPÓSITO DOS FOGOS E NÃO SÓ ...

por Francisco Galego, em 12.08.18

PROPAGANDA VERSUS INFORMAÇÃO...

Por muitas razões, entre as quais sobressai o meu temperamento, mais inclinado a respeitar opiniões do que a abrir e manter situações de conflito, evito intrometer-me em disputas politizadas. Por outro lado, considero demasiado valiosa a democraticidade que deve reger as sociedades e as relações entre as pessoas, para me permitir a presunção de impor que as minhas posições sejam melhores, mais certas ou mais válidas, do que outras, mesmo que estejam em contradição com as minhas.

Mas, há situações que não consigo suportar e que têm a ver com o modo como determinadas pessoas ou grupos profissionais e os orgãos de comunicação social, têm assumido o exercício das suas funções. Nesta perspectiva, confesso a minha revolta pela maneira como certa imprensa e certo tipo de jornalistas, que deviam cumprir o seu dever de informar e o seu direito de analisar para melhor esclarecerem, reduzem a sua acção a uma contínua e descarada atitude de propaganda, não de factos, mas de opiniões distorcidas que, não tendo base real de sustentação, se limitam  a fazer vingar a visão que melhor serve os interesses que decidiram servir e favorecer.

A questão tende a configurar-se no sentido de que, enquanto a informação tenta descobrir e revelar a verdade, a propanganda, está mais ocupada em dissimular, contrapondo uma divulgação de versões tão manipuladas que acabam por se aproximar mais de uma contra-informação, por falseamento da verdade.

Na sabedoria dos provérbios populares encontramos alguns que ajudam a compreender o campo em que se colocam os conceitos de propaganda e de informação quando nos situamos no domínio da política. 

 

Tomemos como exemplos:

A verdade é como o azeite. Acaba sempre por vir  o de cima.

Pois é!... Mas, por vezes, demora tanto que, enquanto não vem, provoca grandes estragos.

A mentira tem perna curta.

Mas, por mais manca que a mentira seja, nem sempre aparece quem esteja interessado em a denunciar. Até porque...

Com papas e bolos se enganam os tolos.

E, infelizmente, por vezes são muito poucos os quem têm o sentido claro e os olhos abertos e são muitos os que, por serem ou porque  lhes convém parecê-lo, assumem o papel de cegos,surdos e tolos.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:29



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D