Quinta-feira, 15 de Outubro de 2015

A verdade poderá ser incómoda. Mas nunca será subversiva.

Muitas vezes, constrangido, penso de mim para comigo que tenho de conviver com dois tipos de gente:

                - O dos que só cuidam de si e dos seus próprios interesses:

                - O dos que mais do que de si, se preocupam em cuidar dos outros.

Penso também que, num melhor  entendimento,a melhor maneira de cada um cuidar de si, seria ter sempre a preocupação de não descuidar os outros.

Consola-me que, em todos os tempos haja quem diga o mesmo de uma maneira mais clara e mais directa.

Por exemplo, este Papa que escolheu chamar-se Francisco, disse:

Hoje, o clima “midiático” tem as suas formas de envenenamento. As pessoas sabem, percebem, mas, infelizmente, costumam respirar da rádio e da televisão, um ar sujo que não faz bem.

É preciso fazer circular um ar mais limpo. Para mim, os maiores pecados, são aqueles que vão no caminho da mentira e são três:

- A desinformação;

- A calúnia;

- A difamação.

A desinformação é dizer as coisas pela metade, ou seja, dizer o que é mais conveniente.

Assim os que vêem televisão ou ouvem a rádio, não podem ter uma opinião certa, porque não possuem os elementos necessários.

 

Outro homem, de pouca instrução, mas com a grande sabedoria dos verdadeiros poetas, que se chamava António Aleixo, antecipou o que eu acho que deve ser dito depois de ler estas palavras de Francisco:

 

Quem desmente, por exemplo,
Tudo o que Cristo ensinou.
São os vendilhões do templo
Que do templo ele expulsou.

 



publicado por Francisco Galego às 13:38
Aqui se transcrevem textos, documentos e notícias que se referem à vida em Campo Maior ao longo dos tempos
mais sobre mim
Outubro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
13
14
16
17

18
19
20
21
23
24

26
27
28
29
31


arquivos
pesquisar neste blog
 
Visitas
blogs SAPO