Domingo, 02 de Julho de 2017

Não há muito tempo, fui consultado sobre a interpretação a dar ao que está escrito numa placa colocada numa parede do “Arco da Praça”.

Não era a primeira vez que isto acontecia. Ainda eu estava no activo e a viver fora de Campo Maior, fui contactado por um funcionário da Câmara que me convidava a participar no descerramento de uma réplica dessa placa que ia ser afixada no interior do edifício, porque ela assinalava o ano da construção dos actuais Paços do Concelho.  

Não pude evitar disser-lhe o que, provavelmente, muitos a quem ele tinha mostrado a mesma peça, por boa educação, tinham calado. Mas, eu como campomaiorense, sentia-me obrigado a esclarecê-lo, de que, aquela placa, não podia indicar a data de construção daquele edifício. Bastava comparar a traça do mesmo e a data inscrita. E que, insistir naquela afirmação, era não respeitar a verdade que, lendo o que nela estava escrito, se tornava evidente.

Não sabendo que eu, sendo muito complacente, não aceitava ser cúmplice, disse-me que contava comigo para manter a versão, pois que, além de dar mais prestígio, era a que justificava a reprodução e colocação da placa que já estava programada. E, assim foi feito, embora essa versão não fosse verdadeira.

NOTA: Segundo a referida placa, o edifício da câmara estaria concluído em 1618, reinava então em Portugal, Filipe III de Espanha, rei de Portugal entre 1598 e 1621.  Ora, a construção do actual edifício foi concretizada no tempo em que governava Campo Maior, Estêvão da Gama de Moura e Azevedo (meados do Séc. XVIII), como atesta a data gravada no pelourinho (1740) que está no centro da “Praça Nova”, hoje chamada Praça da República. Portanto, com grande probabilidade, aquela placa pertencia ao edifício que fora reconstruido em meados do séc. XVII (reinado de D. João IV), na chamada “Praça Velha” e que serviu de “Paços do Concelho”, até à sua destruição pela explosão da Torre de Menagem, em 1732. A reconstrução da vila foi feita quando reinava em Portugal D. João V (1706-1750). Só então foi construida a "Praça Nova" em que se insere o actual edifício da Câmara, que aliás ficou incompleto, como se verifica olhando para a sua fachada principal. Faltou construir uma segunda escadaria do lado direito de quem  a observa.

 



publicado por Francisco Galego às 09:03
Aqui se transcrevem textos, documentos e notícias que se referem à vida em Campo Maior ao longo dos tempos
mais sobre mim
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


arquivos
pesquisar neste blog
 
Visitas
blogs SAPO