Domingo, 20 de Março de 2016

O património é a herança que nós recebemos e que colectivamente usamos, por pertencermos ao povo em que nos inserimos.

O património integra todos os elementos culturais de um povo que permanecem ao longo do tempo.

O que nós partilhamos, de facto, é o que constitui a base da cultura que construímos e de que usufruímos em comum.

Só numa concepção muito restritiva de património, ele se resume às pedras e às obras de arte antigas, aos monumentos e aos símbolos do passado.

O património de um povo integra o território, com tudo o que o constitui:

  • - As paisagens urbanas e rurais;
  • - O ambiente em todos os seus elementos e dimensões;
  • - As populações com todas as suas dinâmicas sociais e culturais.

O património integra as manifestações culturais testemunhadas por:

  • Os edifícios, desde os mais monumentais aos de mais humilde expressão arquitectónica;
  • As tradições orais e escritas;
  • A literatura nas suas manifestações mais populares e nas mais eruditas;
  • A arte, a religião e todas as manifestações espirituais da população.

NESTA CONCEPÇÃO, AS ACÇÕES DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÓNIO, DEVEM SER ORIENTADAS POR OBJECTIVOS CLAROS.

DEVEM SEMPRE DEFINIR TRÊS LINHAS ESTRATÉGICAS DE ORIENTAÇÃO:

  1. A conservação e a restauração física dos documentos, monumentos, tradições e testemunhos da memória colectiva;
  2. O aprofundamento do seu conhecimento através da investigação, do seu interesse histórico e cultural;
  3. A divulgação adequada dos valores patrimoniais do concelho, através de uma séria e contínua formação dos agentes dessa divulgação: guias, investigadores, zeladores e arquivistas.

Só mediante estes vectores poderão ser definidas as políticas a seguir no que respeita ao património e essas políticas devem girar em torno de três pólos:

  1. A valorização do património existente;
  1. O aproveitamento turístico como factor de atracção e de desenvolvimento cultural e económico;
  1. O envolvimento da população na preservação e na compreensão do valor histórico, cultural e social do património existente para o desenvolvimento da comunidade local.


publicado por Francisco Galego às 00:08
Aqui se transcrevem textos, documentos e notícias que se referem à vida em Campo Maior ao longo dos tempos
mais sobre mim
Março 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
30
31


arquivos
pesquisar neste blog
 
Visitas
blogs SAPO