Quarta-feira, 26 de Março de 2014

Quadras recolhidas por José Leite de Vasconcelos no seu “Cancioneiro Popular Português” ( 2 )

 

 

Eu nunca fui cantador,

 

Nem nos descantes achado;

 

Passo a vida a trabalhar,

 

Trago o meu corpo maçado.[1]

 

 

 

A vida que te darei,

 

Já a podes ir sabendo;

 

Trabalharemos os dois,

 

Assim iremos vivendo.

 

 

 

Nesta vida de ganhão,

 

Nem se pode namorar;

 

De dia ganha-se o pão,

 

A noite é p’ra descansar.

 

 

 

Ó meu bem apaga a luz,

 

Apaga-a vai-te deitar;

 

Já passa da meia-noite,

 

São horas de descansar.

 

 

 

Canta amor, canta comigo,

 

Já qu’outra alegria não temos;

 

Basta termos a certeza,

 

Que nunca nos apartemos.

 



[1]“Massado”= amassado, magoado, cansado.

 



publicado por Francisco Galego às 10:37
Aqui se transcrevem textos, documentos e notícias que se referem à vida em Campo Maior ao longo dos tempos
mais sobre mim
Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

16
17
18
20
21
22

23
24
25
27
28
29

30
31


arquivos
pesquisar neste blog
 
Visitas
blogs SAPO