Sexta-feira, 29 de Abril de 2011

Ano de 1936 (2ª Parte)

 

Apear da tremenda tragédia que pairava sobre o povo espanhol, aqui, em Campo Maior, o projecto das Festas continuava. Repare-se que as Festas eram organizadas por uma comissão constituída para o efeito, embora até altas autoridades ligadas ao governo, se pudessem envolver na sua promoção. Nada de estranho se atendermos a que Secretário do Sr. Ministro da Agricultura da altura, que abriu a subscrição com 200$00, era o Dr. Francisco Tello da Gama, um campomaiorense que já antes  tinha desempenhado as funções de Presidente da Câmara Municipal de Campo Maior e as de Governador Civil de Distrito de Portalegre sendo, portanto, a nível local, umas figuras mais destacadas do Estado Novo, nesta região.   

Outra questão de interesse na época, era a formação das bandas de música. Ao que parece, não correriam bem as coisas com a Filarmónica Operária Campomaiorense e logo se cuidou de organizar uma nova formação. Provavelmente com os mesmos elementos. Por vezes tratava-se apenas de mudar de direcção e de nome. Mas os músicos seriam os mesmos “operários” de sempre.

Outro pormenor a fixar será o de as Festas procurarem angariar os fundos de financiamento necessários à sua realização.

 

 

 

 

 

Brados do Alentejo, Estremoz, 12 de Julho de 1936

 

Festas de Setembro


   Já se encontra organizada a Comissão das festas grandes de Setembro que duram quatro dias e que são feitas em honra de São João Baptista, padroeiro desta vila. A Comissão vai consultar as bandas Municipal de Estremoz, de Setúbal e de Palmela. O secretário do Sr. Ministro da Agricultura, Dr. Tello da Gama, abriu a subscrição com 200$00.   

 

Nova Filarmónica

 

   Constituiu-se uma Comissão composta pelos Srs. João Mineiro, sapateiro, Vilas, vendedor ambulante, Manuel Caraças, sapateiro, que se propõem organizar uma nova filarmónica. Agregam-se à Comissão como auxiliares, os Srs. Eduardo da Conceição Guerreiro Ramos, empregado de escritório e Wolfogango Sabino Leitão, sapateiro, que se propõem ensaiar um grupo de crianças para darem uma récita infantil cujo produto reverte também a favor da filarmónica.

 

          

 Brados do Alentejo, Estremoz, 26 de Julho de 1936

 

Festas de Setembro

 

   Há dias que a comissão das festas instalou na Avenida Dr. Agrela a tômbola que se encontra a funcionar e tem tido farta concorrência. Dentro de dias, na frente desta será instalada a quermesse. Já foi arrematada a praça de touros por 5.000$00 sendo o arrematante o nosso amigo Francisco Sérgio da Conceição que a um grupo de arrematantes teve de dar 600$00 para desistirem. Diz-se que num gesto nobre de altruísmo, este grupo pensa dar uma esmola à Santa Casa da Misericórdia que é a casa de todos os campomaiorenses.

 



publicado por Francisco Galego às 18:35
Aqui se transcrevem textos, documentos e notícias que se referem à vida em Campo Maior ao longo dos tempos
mais sobre mim
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
16

18
19
20
22
23

24
26
27
28
30


arquivos
pesquisar neste blog
 
Visitas
blogs SAPO