Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

Lentamente
aproximou a mão.
Colheu um fruto.


Com gestos ancestrais,
retirou-lhe a casca.


Levou-o à boca.
E, logo a língua
lhe pesou o gosto,
maduro e denso.


Tudo fazia sentido.
Tudo estava certo.


Como um saber antigo,
simples, preciso e exacto.

 



publicado por Francisco Galego às 11:48
Aqui se transcrevem textos, documentos e notícias que se referem à vida em Campo Maior ao longo dos tempos
mais sobre mim
Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
16

18
19
20
23

26
28
29


arquivos
pesquisar neste blog
 
Visitas
subscrever feeds
blogs SAPO