Domingo, 13 de Janeiro de 2008
A ROMANIZAÇÃO
Com os romanos, os povos da Península Ibérica entraram decisivamente numa fase propriamente histórica de civilização. Os romanos trazem a esta região elementos civilizacionais e de cultura que vão marcar profundamente esta região:
A)                             A unificação linguística – a generalização do uso do latim levou ao desaparecimento dos antigos dialectos e formas de expressão usadas pelos diversos grupos que habitavam a Península Ibérica; todas as línguas que nela actualmente se falam, à excepção do basco, têm como base o latim: o português; o galego; o castelhano e o catalão.
B)                             A unificação jurídica e administrativa – com o direito romano, foi introduzido um conceito de lei e de ordem que regula as relações sociais em todos os seus aspectos; as decisões deixam de ser tomadas consoante a vontade arbitrária de quem detém o poder, porque têm de ser tomadas em consonância com as leis. Os romanos estabeleceram o seu sistema administrativo organizando o território em províncias e municípios, que passavam a ser geridos pelas autoridades de Roma em colaboração com as populações locais.
C)                             A unificação religiosa – primeiro aceitaram os deuses locais, o que facilitou que estas aceitassem também os deuses romanos; depois, quando o cristianismo se tornou religião oficial do Império Romano, a religião cristã passou a ser a religião de todos os povos governados pelos romanos.


publicado por Francisco Galego às 19:15
E não só. Também não podemos esquecer a língua asturiana, o mirandês e o aragonês. A língua mirandesa tem reconhecimento oficial como língua pela República Portuguesa desde 1998 e a sua origem tem a ver com o asturo-leonês. Já o asturiano e o aragonês não têm ainda reconhecimento como línguas oficiais nos seus respectivos territórios, mas são línguas que ainda se falam e há muitas associações culturais e políticas que defendem sua definição como oficiais.

No Nosso País são, obviamente, a língua portuguesa e o mirandês as línguas derivadas do latim e há quem considere ainda que o galego e uma variante diatópica da língua portuguesa ou, melhor dito, do galaico-português.

De resto, achei muito interessantes estes subsídios para um maior conhecimento da nossa história. É só a partir desse conhecimento que podemos compreender muita coisa.

Parabéns pelo seu trabalho, que sigo com certa frequência, embora seja esta a primeira vez que cá escrevo.
O Tareco a 13 de Janeiro de 2008 às 19:55

Aqui se transcrevem textos, documentos e notícias que se referem à vida em Campo Maior ao longo dos tempos
mais sobre mim
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
25
26

27
28
29
30
31


arquivos
pesquisar neste blog
 
Visitas
blogs SAPO