Domingo, 13 de Janeiro de 2008
A herança muçulmana
No começo do Século VIII, chegaram à Península Ibérica os Muçulmanos. Os árabes constituíam a elite dos exércitos que integravam os povos por eles conquistados no norte de África: mouros e berberes.
Dominaram em território português quatro ou cinco séculos. No sul de Espanha, sete. Vieram árabes e mouros, alguns deles eram berberes elemento principal. Faltam em Portugal os grandes monumentos árabes do Andaluz. Apenas o traçado tortuoso das ruelas e becos de algumas cidades do sul. Introduziram novas plantas e novas culturas: limoeiro, laranjeira azeda, arroz, alfarrobeira. Desenvolveram a cultura da oliveira deixando nomes que lhe estão associados: safra, azeitona, azeite. Desenvolveram a exploração hortícola, o regadio, as noras, as acéquias, os açudes, os alcatruzes, as azinhagas, os algerozes
Depois da reconquista mantiveram-se em arrabaldes semi-rurais perto das povoações.
Deixaram marcas importantes nesta região, sendo-lhes atribuída a fundação de Elvas e de Badajoz. Mas os vestígios da sua presença são muito escassos no concelho de Campo Maior.
A reacção dos cristãos que se tinham refugiado nos Montes das Astúrias, começou a manifestar-se pouco tempo depois da chegada dos muçulmanos. A esta luta que vai durar alguns séculos, dá-se o nome de Reconquista Cristã. Dela resultou a formação de um reino chamado Portugal.


publicado por Francisco Galego às 19:12
Aqui se transcrevem textos, documentos e notícias que se referem à vida em Campo Maior ao longo dos tempos
mais sobre mim
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
25
26

27
28
29
30
31


arquivos
pesquisar neste blog
 
Visitas
blogs SAPO