Terça-feira, 14 de Janeiro de 2014

AS MODAS QUE AGORA USAM

            MOTE

Eu vejo o mundo perdido,

Não sei como hei-de viver;

Tanto cabelo comprido,

E tantas pernas a aparecer!

 

           DÉCIMA I

Onde estarão os nascentes,

Das modas que usam agora?

Os que não trazem de fora,

Usam roupas transparentes,

Usam trajos indecentes.

Devia ser proibido!

Vejo-me comprometido,

Em olhar p´ra mocidade.

Em luxo, em uso e vaidade,

Eu vejo o mundo perdido.

 

           DÉCIMA II

Se um dia vamos à praia,

Não temos que admirar;

Que o que s´está a usar,

Já passa de minissaia!

É tudo a fazer arraia,

Mas todos gostam de ver…

É todo o mundo a dizer:

Já está tudo desnudado!

Mas eu estou velho e cansado,

Não sei como hei-de viver.

          

           DÉCIMA III

Vê-se na rapaziada,

Umas grandes cabeleiras;

Bigodes, suíças e peras,

A patilha enviesada,

Uma calcinha agarrada,

Para ser mais distinto.

Está o luxo introduzido,

Nem sabem o que estão a usar,

Tanta barba por cortar,

Tanto cabelo comprido!

 

           DÉCIMA IV

É custoso diferenciar,

Os homens das raparigas;

Umas com calças compridas,

Outras nem podem andar,

Nem se evitam de mostrar

E até mostram com prazer.

O que é bom é p’ra se ver,

Seja ou não seja perfeito,

É costas, braços e peito

E tantas pernas a aparecer!

 

           (Manuel Paio)

 

 


tags:

publicado por Francisco Galego às 08:44
Aqui se transcrevem textos, documentos e notícias que se referem à vida em Campo Maior ao longo dos tempos
mais sobre mim
Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
15
16
17

19
20
21
23
24
25

27
28
29
31


arquivos
pesquisar neste blog
 
Visitas
blogs SAPO